NOSSA HISTÓRIA

O Par de Ideias é um projeto que foi idealizado por nós, Maisa Ferreira e Julia Gonzales, quando cursamos a faculdade de Artes Visuais na Universidade de Brasília (UnB). Surgiu para suprir a necessidade que tínhamos de ter um ambiente de trabalho que se adequasse às demandas da nossa produção visual, propiciasse a convivência com outros profissionais e fosse financeiramente autosuficiente. Começamos a trabalhar no planejamento do espaço em meados de 2012 e inauguramos em 18 de abril de 2013, com sede na CLN 112 Norte. 

Em seus oito anos de funcionamento independente adotamos diversos formatos: espaço cultural, escola, coworking e ateliê compartilhado. Atuamos nas áreas de arte-educação, produção e difusão das Artes Visuais e da economia criativa. As principais atividades realizadas foram os cursos de formação continuada, as oficinas com professores residentes e convidados, os grupos de estudo práticos e teóricos, as feiras de arte, artesanato e publicações, as exposições e os bate-papos com artistas. 

Em 2017, unimos forças para viabilizar um novo ambiente, dessa vez na SHCGN 704 Norte, com um espaço maior que, acomodasse a nossa demanda de público, a produção artística e os eventos. O novo espaço foi pensado e preparado para ser um ateliê especializado em técnicas de desenho, pintura, escultura e cerâmica. A ideia era ter um ambiente coletivo que acomodasse​ as etapas da produção artística com qualidade. 

Durante esses anos de atuação contribuímos para a formação de artistas, professores e público em artes. Inovamos com uma abordagem acessível e interdisciplinar que preza pela valorização dos profissionais e da área. Em 2020 fomos contempladas com o prêmio FAC – Cultura Brasília 60 pelo trabalho desenvolvido na categoria de artes visuais. Atualmente nos multiplicamos em dois pontos de cultura na cidade, mantendo atividades nos espaços da CLN 303 e CLN 112. O projeto continua ativo: os serviços e eventos são divulgados pelo site e perfil do Instagram e as atividades acontecem no formato online além de presencialmente nos ateliês.

 

Julia Gonzales e Maisa Ferreira

Foto: Paula Carrubba